Escrito com Sangue, Palavra & Verso



Por ter começado minha carreira de escritora com uma antologia, eu sou a pessoa mais suspeita do MUNDO quando digo que amooo antologias de terror!


No mês de Agosto de 2020, recebi Escrito com Sangue da editora Palavra & Verso através da nossa parceria (obrigada pela confiança!) e hoje venho contar para vocês tudo o que achei e senti ao longo da leitura!


Sobre a Antologia


Composta por 17 contos, "Escrito com Sangue visa a reunião de vários elementos que abordem o macabro, o misterioso, o desconhecido e o sobrenatural por meio de histórias criativas e inéditas de diversos escritores. Neste livro, narrações assombradas e envolvidas pelas brumas do mais puro terror vêm a revelar novos talentos da literatura de suspense brasileiros. Os leitores encontrarão casos de assassinato brutais, cultos e rituais secretos, entidades sobrenaturais, toda sorte de demônios e criaturas das trevas, bem como outros temas pavorosos." (fonte: https://palavraeverso.lojaintegrada.com.br/escrito-com-sangue)

E sim! O livro entrega tudo aquilo que promete!


Sobre a Diagramação


Vou falar: se eu fosse uma das autoras dessa antologia, eu estaria pulando de felicidade! A Editora teve uma desenvoltura impecável no que diz respeito à diagramação. Quero ressaltar que cada conto tem uma ilustração que o representa, um charme que torna a leitura tão inesquecível quanto instigante!


Resenha


Vou colocar agora minha opinião detalhada para cada conto lido. LEMBRANDO QUE É A MINHA OPINIÃO E VOCÊ PODE, OU MELHOR, DEVE, FAZER A LEITURA E DECIDIR POR SI SÓ SE A EXPERIÊNCIA QUE EU TIVE É A MESMA QUE VOCÊ TERÁ!


1. Sangue por sangue, Wellington Purcino

Um demônio vem buscar a vingança pela morte prematura de Rúbia, uma mulher que fora atropelada antes de poder ser finalmente feliz ( já que sua vida fora marcada por infortúnios e injustiças)


Eu, como uma boa amante de tortura direcionada a quem merece, principalmente quando o punido sofre pouco a pouco, para que possa sentir 5% daquilo que ele causou. A maneira como o autor nos leva pela jornada a descobrir o que o nosso punido fez é gostosa, intrigante a ponto de querer falar: GENTE, MAS O QUE ESSE COISO FEZ?!


Uma ótima maneira de começar a antologia!


2. Vampiros de areia, Mhario Lincoln

Uma jornada com a mistura criaturas míticas e seres fantásticos que já conhecemos! Tutancâmon, ou Khan III tem um banquete no mínimo suspeito e segundo um profeta, seu reinado termina em breve!


Este foi um conto que, na minha opinião, ficaria sensacional em forma de HQ ou graphic novel (e eu descobri que ele é haha). Como a escrita me lembrou o mesmo ritmo que li It, do King, acho que vou aproveitar mais a experiência ao ler em uma dessas duas formas. Mas só para constar: é um ótimo conto.


3. O livro do abismo, Allan Mordred

Um dos meus contos favoritoooos! É uma mistura de Hp Lovecraft com as cenas de terror de King.

Maneira bem sinistra e lúdica de mostrar como um livro pode ter poderes sobre os humanos (sejam poderes bons ou ruins).


O Allan foi sensacional ao passar todas as sensações da nossa personagem principal. O medo, a dor e o desespero eram quase palpáveis! Você se imagina sofrendo, tendo suas energias drenadas enquanto a vida dele também é!


4. Ilusão da morte, Sahel Pompeu

Outro conto que amei! É muito a cara da CJ Tudor esses mistérios doidos com sangue no final! Uma mulher quer apenas conhecer a tal tia louca de seu namorado, mas ele parece sempre fugir desse compromisso! Porque será?


Vou te contar: a escrita prende e você se sente ansioso para saber quem realmente são aquelas pessoas! Você quer saber, do início ao fim, quem é essa tal tia misteriosa!



5. Ela, H. F. Kowiak

Pensa numa história com palavras difíceis! haha . Com referências à clássicos, Ela é um texto poético de visões causadas por uma exaustão (ou da realidade da qual muitos invejavam). O místico presente em sua atmosfera faz com que nós imaginemos que ter uma Ela seria nossa salvação. Ou quem sabe a nossa perdição completa.



6. Sacrifício, Vanessa Musial

Adoro contos sobre seitas, sacrifícios e cultos! Essa história te leva pela jornada de sofrimento de uma mãe que perde sua filha de maneira trágica e, por isso, busca justiça em um meio muito questionável!


Me lembrou, também, a CJ Tudor no livro As Outras Pessoas, uma vez que a vingança também vem por meio de sacrifícios!


7. Primeira Página, Lawrene Foster

Outro caso maravilhoso de livro amaldiçoado! Preciso dizer que amei? Nem preciso! Saber que um livro pode te contar histórias não-tão-fictícias assim e que você pode vê-las é de arrepiar os pelinhos da nuca (caso você ainda tenha uma).


Cada capítulo desse livro é um desastre diferente, uma curiosidade nova que nasce e, acima de tudo, o mistério sobre como a história acaba!


8.La Santa Roja, Lucian Maciel

Uma viagem psicodélica pode ser, talvez, uma forma de se conectar com o mundo espiritual ou de ser condenado por ele! Como seria se você viajasse com amigos e, no final, voltasse com uma missão divina? Só quem poderá responder é a Santa Roja!


Vou dizer que amei essa pegada meio hippie em busca da erva perfeita! A maneira como todo o lado místico foi trabalhado atrai muito mais do que apenas a curiosidade, mas a imaginação para o cenário descrito pelo autor!


9. Eu posso te ouvir, Allen Rose

Gosto de livros e contos como esse. Talvez a criatura fosse até mesmo a depressão que a assolava! Ou um demônio que a queria! Amei!


Vale ressaltar que esse é um conto com um final "aberto", digo isso porque ele acaba, mas o impacto é definido pela linha de pensamento que você decidiu seguir desde o início!



10. A única beleza jaz, Leonora Eulália

Um/uma caçador/a de vampiros. Uma estaca. A morte. Neste conto nos deparamos com a fascinação pela morte, a beleza que ela exalava do corpo de quem a carrega... e das mão de quem definiria seu destino.


Este foi um conto no qual eu viajei pelos sentimentos da personagem principal. O simples fascínio pela morte e pela beleza que ela exala (ainda mais quando é eterna), demonstra que o medo dela não é um sentimento universal!



11. De sangue e terra, Gisele Wommer

Nem tudo é o que parece. Idalina, supostamente uma senhorinha sofrida, ve seu filho morrer sem ter a chance de ser socorrido. Ela decide recorrer a algo poderoso e antigo para vingar-se daqueles que fecharam os olhos para o sofrimento de Paulo Roberto.


Esse é outro conto favorito! Adoro a pegada da bruxaria, mas, acima de tudo, o lado místico trabalhado nesse conto! Descrito de maneira simples, mas ainda assim detalhado, te faz imaginar cada cenário, cada desastre, de maneira que te transporta para dentro da história!


12. O quadro que me observava, Paulo Arnaud

Que viagem! Talvez se isolar para esperar que seus 30 anos cheguem, sem que ninguém te encontre, seja na verdade o passaporte para um pesadelo interminável!


Fiquei agoniada? Fiquei! Lembrei de 1408 com Deja vu da Sandra Bullock haha. Mas também porque estou quase nos 30 e parte dos sentimentos dele, são meus sentimentos!


13. Cinco Passos, Leandra Angel

Talvez a morte tenha um amor platônico ou uma pessoa favorita, a qual aguarda ansiosamente para levar para o fim junto com ela!


Meio vago, não é? Essa história nos faz acompanhar uma mulher com uma afinidade questionável com a morte. A entidade que a acompanha parece querer protegê-la, ainda que de si mesma!


A agonia que sentimos pela personagem também é palpável!


14. Um boêmio despertar, Lucas Suzigan

Quem nunca quis ficar numa festa sem que ela acabasse nunca?! O problema é quando você começa a perder a noção do tempo e de quem você é até perceber que, talvez, já não seja mais ninguém!


Um conto a la A Máscara da Morte Rubra, a dança eterna do nosso protagonista é agonizante, e nos faz repensar a quem essa festa inacabável realmente privilegiaria.


15. À luz de velas, H. F. Kowiak

(Acho que as palavras difíceis são características da escrita) A escuridão pode esconder todos os males que tememos. A luz de uma vela pode iluminar esse mal, ainda que de maneira sutil. Mas e se o mal for você?


Esse conto me lembrou levemente a história de Manfredo. A relação do fogo, as velas e a morte muito próximas de suas vítimas torna o medo uma reflexão filosófica, até.


16. Santuário, Shirlei Massapust

As vezes, proteger os humanos é difícil. A divisão entre mocinhos e bandidos também não é tão definida assim. Será que algo tão antigo quanto os vampiros podem nos salvar?


Gostei da maneira como a autora trata o lado "humano" do caça-vampiros. As vezes, nem nós mesmos queremos salvar a humanidade, mas ele segue firme em seu propósito, dando até mesmo a chance a uma alma que se perdeu!


17. O confessionário, G. C. Bellföx

O melhor conto para fechar! Um padre, tarde da noite, ouvindo as confissões de uma mulher jovem, de vida sofrida ... Com um mistério e dor que rondava no ar! Poderíamos então conhecer a Dália Negra?


Esse conto fechou com chave de ouro! E é um dos meus favoritos também! O caso da Dália Negra foi retratado com sucesso e até mesmo respeito! O autor nos conduz na visão tanto do padre quanto da pobre alma que foi pedir para ser salva!



E aí? O que vocês acharam?!


Se você quiser encontrar essa obra, acesse: Palavra & Verso

Skoob

31 visualizações